loading…

FOCUSSOCIAL

Carta Portuguesa para a Diversidade - em nome da valorização do ser humano

A Carta Portuguesa para a Diversidade é uma ferramenta para todas as organizações empregadoras empenhadas em aproveitar todo o potencial e o valor de cada pessoa, otimizando a diversidade das pessoas que consigo colaboram e de futuros colaboradores.

Para melhor compreendermos esta “carta” podemos começar por nos concentrarmos em duas palavras: diversidade e pluralismo. Do latim divers?tas, a palavra diversidade refere-se “à variedade, à abundância de coisas distintas ou à divergência”. Por seu lado, o pluralismo é um conceito que “tem aplicações em diversos âmbitos e que está associado à convivência e à troca entre pessoas bastante diferentes umas das outras. Um sistema plural é aquele que aceita, reconhece e valoriza a existência de diferentes posições, opiniões ou pensamentos e procura aprofundar conhecimento através delas”. Assim sendo, é um processo contínuo, uma postura e uma atitude, que permite enriquecimento e aprendizagem através do conhecimento mútuo (e não um produto). 

A Carta Portuguesa para a Diversidade é um compromisso, é um processo, é um caminho. Nenhuma organização tem capacidade para valorizar e respeitar absolutamente toda a diversidade que as pessoas encerram. Podem, no entanto, querer aprender, querer melhorar, querer partilhar. É isso que a Carta Portuguesa para a Diversidade é: um ponto de partida, uma etapa rumo a organizações mais inclusivas, mais diversas, mais competitivas.

Noutros países europeus que adotaram medidas propostas, foram registados diversos efeitos positivos, nomeadamente: redução do número de reclamações e queixas (internas e externas); redução na rotatividade de pessoal; aumento do desenvolvimento dos trabalhadores e da ligação entre atividades do trabalhadore e estratégia da empresa; melhoria das abordagens de marketing.

Valorizar a diversidade significa mobilizar as diferenças e semelhanças de cada pessoa para o benefício da organização, de modo a que possam contribuir de igual forma para o desenvolvimento do negócio. A diversidade corporativa é, de acordo com as premissas desta “carta” uma prioridade a integrar na estratégia global das organizações. Além de um imperativo ético, contribui para o seu crescimento, sustentabilidade e competitividade económica.

“Criar um ambiente inclusivo não se trata apenas de adotar medidas parcelares para a inclusão de um determinado grupo. Trata-se de gerar ambientes inclusivos que favoreçam todos (as) e cada um (a) com o conjunto das suas caraterísticas. Trate-se de formatar uma forma de pensar e agir transversal a toda a organização e onde todos (as) desempenham um papel”

No site da “Carta Portuguesa para a Diversidade” encontra, ainda, recursos e organizações que trabalham a temática da diversidade no mercado de trabalho na União Europeia e no Mundo.

+ info:  http://www.cartadiversidade.pt

Enviar por email