loading…

FOCUSSOCIAL

Uma pausa com… Paula Peixoto Dourado

Paula Peixoto Dourado, nasceu a 5 de abril de 1971, em Vila Nova de Famalicão, onde reside; é casada e mãe de 2 filhos.
É doutorada em Sociologia, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (2016); pós-graduada em Conceção, Gestão e Avaliação de Projetos em Parceria, pela Universidade Católica Portuguesa (2007); licenciada em Relações Internacionais, pela Universidade do Minho (1993).
Tem uma vasta experiência profissional de mais de 20 anos em processos de desenvolvimento regional e conhecimento em matéria de instrumentos de ação política e respetivos impactos sociais e económicos, bem como conhecimento teórico e prático sobre o modo de funcionamento das instituições.
Como socióloga, toda a sua atividade profissional, se desenrola no domínio do desenvolvimento regional e das políticas públicas, da capacitação do território, das organizações e das pessoas. Ao aliar o conhecimento teórico e a ação prática, pretende contribuir para processos significativos de transformação social.

O M(in)istério do Desenvolvimento do Território – sobre a construção social e política do Vale do Ave entre 1985-2013 (EDIÇÕES HUMUS)

Sinopse

O M(in)istério do Desenvolvimento do Território trata as correntes teóricas do desenvolvimento e sua interrelação com as políticas públicas, pretendendo constituir-se como um contributo para a teoria do campo político e do espaço institucional do desenvolvimento. Partindo das correntes teóricas do desenvolvimento e da evolução do conceito ao longo dos últimos cinquenta anos, num alargamento sucessivo do seu âmbito, podemos hoje afirmar com segurança que o desenvolvimento é um fenómeno complexo, estrutural e multidimensional, encontrando-se na interseção da sociedade, da economia e da política.

Atendendo a que o desenvolvimento só pode ser perspetivado histórica e localmente situado, selecionámos o vale do Ave como território de incidência do nosso estudo, por referência a Portugal, ao longo de um período que se situa entre os anos de 1985 e 2013. Assim, à luz da sociologia política e da sociologia do desenvolvimento, analisámos a emergência do território do vale do Ave enquanto unidade territorial de ação política, por relação com as políticas especiais e seus efeitos, com a ação da administração central e com a atividade institucional que se foi gerando e recompondo, procurando apresentar a prática do desenvolvimento enquanto fenómeno socioeconómico, mas que é essencialmente determinado pela política.

Conclui-se pela inconsistência institucional ao nível regional, não tendo sido possível estruturar-se um campo do desenvolvimento no território, deixando-nos antever o descentramento do regional para o local, unidade política e socialmente mais estabilizada e que goza de uma identidade territorial.

Paula Peixoto Dourado

O livro pode ser adquirido aqui

Enviar por email