loading…

FOCUSSOCIAL

Três empreendedores sociais portugueses reconhecidos pelo seu trabalho

Considerada uma das cinco organizações não governamentais com mais impacto no mundo, a Ashoka apoia uma comunidade de líderes que acredita que o mundo precisa de agentes de transformação social positiva. Durante quatro décadas tem investido em empreendedores sociais, conhecidos como “fellows”, que integram uma rede a nível global e que atuam nas mais diversas áreas, desde educação, direitos humanos, meio ambiente, saúde e desenvolvimento económico, mantendo presença em 90 países. Alguns casos de “fellows” são: o fundador da Wikipédia – Jimmy Wales, o pai do microcrédito – Muhamad Yunnus, ou até o vencedor do prémio Nobel pelo trabalho na abolição da escravatura infantil – Kailash Satyarthi.

A Ashoka, pioneira na área do empreendedorismo social desde 1980 e com presença em todo o mundo, reconheceu ontem, em Lisboa, três novos empreendedores sociais portugueses que fazem parte, desde 2018, desta rede mundial na qualidade de “Ashoka Fellows”: Alexandra Machado (Girl MOVE Academy), Hugo Menino Aguiar (SPEAK) e António Bello (Just a Change).

O método de seleção para ser Ashoka Fellow centra-se na pessoa e na sua solução inovadora de amplo impacto social. Um processo rigoroso e exigente que sujeita os candidatos a uma avaliação assente em vários critérios como a inovação, a criatividade, a qualidade empreendedora, o impacto social da ideia e a fibra ética.

Este é um marco importante pois significa um aumento do número de portugueses referenciados no mapa internacional do empreendedorismo e inovação social por estarem a fazer a diferença e a contribuir para a transformação positiva do Mundo, trabalhando de forma disruptiva na resolução de problemas graves e de grande dimensão.

Alexandra Machado, diretora executiva da Girl MOVE Academy, fundou esta ONG em 2013, iniciando a atividade desta organização no terreno, no norte de Moçambique. Inovadora nas metodologias, esta academia apresenta um modelo de educação e mentoria que aposta na excelência, tendo como objetivo investir na educação de jovens mulheres líderes em diversas áreas de desenvolvimento pessoal e profissional para que, através das causas em que acreditam e das competências desenvolvidas durante a sua passagem pela Girl MOVE Academy, transformem o mundo.

Hugo Menino Aguiar foi nomeado enquanto fundador do SPEAK uma startup de tecnologia social que promove a inclusão social de migrantes e refugiados conectando-os com os habitantes locais através de um programa de intercâmbio de línguas e cultura, onde todos se podem inscrever para partilhar a sua língua e aprender uma nova e António Bello foi nomeado enquanto fundador do projeto Just a Change que com a participação de milhares de voluntários reabilita dezenas de casas por ano tornando-as em lugares dignos de serem vividos com alegria e esperança.

Para Alexandra Machado, “a distinção enquanto “Ashoka Fellow” representa um importante reconhecimento do trabalho desenvolvido e a validação de que a Girl MOVE Academy é capaz de concretizar este sonho”, o sonho de ter “um mundo onde todas as raparigas e mulheres têm direito à educação e à participação ativa na sociedade”. “Os resultados que alcançámos até agora em Moçambique dão-nos certeza do diferencial da Girl MOVE Academy sustentado num novo modelo de educação que promove a liderança transformadora, que desbloqueia talento através de um processo de mentoria em cascata, que cria impacto”, frisou ainda a diretora executiva.

Enviar por email