loading…

FOCUSSOCIAL

Carta Portuguesa para a Diversidade cria associação

A Carta Portuguesa para a Diversidade, instrumento que visa promover a diversidade e a inclusão das organizações, decidiu criar a Associação Portuguesa para a Diversidade e Inclusão (APPDI).

A constituição da APPDI foi aprovada em Assembleia Geral, no dia 26 novembro. Segundo os estatutos, a associação “tem como missão promover a diversidade e a inclusão nas diversas organizações e na sociedade portuguesa em geral, cooperando com as instituições nacionais e europeias relevantes para a prossecução das suas atividades”.

“A criação da APPDI tem como objetivo garantir a sustentabilidade e o desenvolvimento da Carta. Neste sentido, a APPDI pretende reforçar o compromisso para com um conjunto de princípios que promovem o respeito e a valorização das diferenças entre as pessoas e potenciam a igualdade de tratamento e de oportunidades, combatendo os estereótipos e as discriminações e fomentando uma cultura de inclusão baseada no respeito pelo ser humano”, refere Paula Carneiro, da EDP - Energias de Portugal, entidade que preside à APPDI.

Entre as atividades já previstas para 2019 está a realização do Fórum da Diversidade, em outubro, em Lisboa, que já vai na sua terceira edição, bem como o lançamento da segunda edição do Selo da Diversidade, uma iniciativa em parceria com o Alto Comissariado das Migrações que visa distinguir as organizações com melhores práticas ao nível da diversidade e da inclusão.

Estão ainda previstas tertúlias temáticas sobre empregabilidade de migrantes e de pessoas com deficiência e deverá ter início um projeto-piloto de integração profissional de pessoas em situação de exclusão.

No que respeita à área da educação, irão realizar-se Jornadas da Diversidade em diversas escolas e está prevista a iniciativa “Engenheiras por um Dia”, em parceria com a CIG, que deverá ocorrer em 27 escolas.

A Carta para a Diversidade é uma iniciativa da União Europeia que visa encorajar os empregadores a implementar e desenvolver políticas e práticas internas de promoção da diversidade. A Carta Portuguesa para a Diversidade surge em linha com os esforços encetados pela Comissão Europeia, contando já com 239 organizações signatárias.

A APPDI passará a gerir as atividades da Carta Portuguesa para a Diversidade a nível nacional e europeu, promovendo a diversidade e a inclusão junto dos seus membros e desenvolvendo atividades que contribuam para estes fins.

A direção da APPDI, eleita em Assembleia Geral, é composta por seis membros, sendo presidida pela EDP – Energias de Portugal e contando ainda com a Associação Crescer como tesoureiro, com o secretário Clube Intercultural Europeu, os vogais L’OREAL e GRAFE e a Rede Ex-áqueo como suplente.

Já a mesa da Assembleia Geral será presidida por Animar, contando como secretários a LYD e Stone Soup. O Conselho Fiscal é presidido por PWC, e tem como secretários GeoClube e CerciOeiras.

Sobre a Carta Portuguesa para a Diversidade: 

A Carta para a Diversidade, iniciativa da União Europeia, é um dos instrumentos voluntários criados com o objetivo de encorajar os empregadores a implementar e desenvolver políticas e práticas internas de promoção da?diversidade.

A Carta descreve medidas concretas que podem ser tomadas para promover a diversidade e a igualdade de oportunidades no trabalho independentemente da origem cultural, étnica e social, orientação sexual, género, idade, caraterísticas físicas, estilo pessoal e religião.

A?Carta Portuguesa para a Diversidade surge em linha com os esforços encetados pela Comissão Europeia e com as prioridades da Estratégia Europa 2020. A discriminação tem sido uma matéria à qual a União Europeia tem dedicado especial atenção, nomeadamente na aplicação do princípio da igualdade de tratamento entre as pessoas, sem distinção de género (Diretiva 2006/54/CE, de 5 de julho de 2006), origem racial ou étnica (Diretiva 2000/43/EC, de 29 de junho de 2000), ou no estabelecimento de um quadro geral de tratamento no emprego e na atividade profissional (Diretiva 2000-78-CE, de 27 de novembro de 2000).

A Carta Portuguesa para a Diversidade conta atualmente com 239 organizações signatárias. A Comissão Executiva é composta pelo Alto Comissariado para as Migrações, Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e Fundação Aga Khan.

www.cartadiversidade.pt

Enviar por email