loading…

FOCUSSOCIAL

Jorge Cardinali

Jorge Cardinali tem meio século de vida e nasceu em Penacova. Cresceu no circo e construiu a sua vida como artista de circo e animador. Como ele próprio diz de si, é “mágico, mentalista e palhaço”. Passou por algumas experiências difíceis na sua vida, nomeadamente relacionadas com consumos de droga e durante cerca de 12 anos viveu como arrumador de carros, vivendo a situação de sem-abrigo. Há cinco anos que “está limpo” e hoje sente que esta experiência faz parte do seu passado. Aprendeu com ela e quer agora ajudar os outros a superar momentos semelhantes. Por isso mesmo faz voluntariado na InPulsar - Associação para o Desenvolvimento Comunitário, que desenvolve um projeto na área da redução de riscos e minimização de danos, o projeto Giros na Rua. Mas a sua experiência de voluntariado não acaba aqui. Colabora, ainda, com o Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro e, mais esporadicamente, com a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) e na OASIS, em Leiria. Integra, ainda, o Conselho Local de Cidadãos do Núcleo Distrital de Leiria da EAPN Portugal.
A sua trajetória tem-no surpreendido pela positiva. A este propósito, refere, ainda, que em dezembro de 2014, no Impossibility Challenger, realizado em Leiria, bateu o recorde mundial do Guiness em Pratos Giratórios. Di-lo com muito orgulho. E nós aplaudimos.

E voluntariado, faz?

Faço voluntariado há cerca de um ano na InPulsar, em Leiria. Damos apoio às pessoas sem-abrigo, toxicodependentes, arrumadores de automóveis, trabalhadoras do sexo. Faço equipas de rua, onde dou apoio moral, distribuo preservativos, kits de seringas e alguma alimentação, como snacks, leite, água, fruta, etc.

Colaboro, ainda, com o Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro, em espetáculos de angariação de fundos, como animador. Ainda como animador, colaboro com a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (2 a 3 vezes por ano) e com a OASIS, uma vez por ano, na festa de Natal.

Há cerca de 5 anos conheci a Rede Europeia Anti-Pobreza / Portugal e integro, desde 2011, o Conselho Local de Cidadãos do Núcleo Distrital de Leiria da EAPN Portugal, onde participo, troco ideias e informação com outras pessoas que também se encontram em situação de vulnerabilidade social.

O que o motiva?

Sinto-me bem ao fazer voluntariado. Gosto de ver os outros felizes. O meu apoio à Liga Portuguesa Contra o Cancro, penso que está relacionado com o facto de ter tido uma pessoa das minhas relações próximas, que faleceu há 24 anos dessa doença. Em relação à InPulsar penso que posso ser um bom exemplo para os arrumadores, porque sou um ex-toxicodependente, também passei pelo mesmo.

O que fica dessa experiência?

Sinto-me bem comigo próprio, porque estou a colaborar e a ajudar as pessoas que estão a passar por uma fase difícil. Eu também já passei e agora quero dar o meu contributo.

Enviar por email